O que vem debaixo

Maio 26, 2009 - 4 Respostas

 

Edward Monkton é o gênio dos pensamentos aleatórios:

 

the power of shoes

O PODER dos SAPATOS

Às vezes, uma mulher quer

ser tratada com REVERÊNCIA, COMPREENSÃO,

INTELIGÊNCIA, SENSIBILIDADE e RESPEITO.

Mas às vezes ela só quer que os homens olhem e BABEM nela.

OBSERVAÇÃO

 Ambos acima podem ser conquistados com SAPATOS.

 

Anúncios

I got a big VOCABULARY!

Abril 5, 2009 - 9 Respostas

Vila Sésamo, originalmente Sesame Street, é um programa de TV americano criado no final dos anos sessenta. Com mais de quatro mil espisódios e 37 temporadas, é  o programa infantil mais antigo da história, e apresenta episódios alusivos ao alfabeto, aos números, às cores e às formas, sempre de um jeito muito divertido. Os personagens são geniais e às vezes são acompanhados de convidados como Julia Roberts, Norah Jones e Jack Black. Não dá pra perder de jeito nenhum (sério, confira a playlist do site!).

Apesar de ter virado fã do Elmo e da Norah Jones, a Abby Cadabby cantando “I love words” é a coisa mais fofa do mundo, cantarolando sua paixão pelas palavras de todos os tamanhos e até em outras línguas! (Ela me encheu de orgulho quando cantou “chapeau” e “tête”)

Veja por você mesmo e aproveite pra curtir mais as palavras… Afinal até uma fadinha de 5 anos já sabe a importância que elas têm.

 

Hábitos de Leitora

Março 24, 2009 - 13 Respostas

Navegando pela minha lista de blogs favoritados, encontrei esse post no Lendo.org. Achei a ideia ótima e decidi fazer minha lista também.

(Aproveito e peço desculpas pela demora imensa em postar novamente, e também desculpa aos meus livros, que estão passando mais tempo fechados que folheados esse semestre…)

1. Não troco livros de papel por nada (talvez possivelmente por um ‘i-book’ que carregue 300 livros de uma vez só. Ainda sim, eu torço o nariz. Ou não. Ah, não sei.)

2. Não gosto de ler em páginas brancas.

3. Cataloguei todos os meus livros numa planilha, só pra saber quantos (poucos) eu tenho.

4. Não gosto muito de emprestar livros.

5. Mas quando empresto, encarno uma mãe enchendo a pessoa de recomendações e precauções chatas antes dele ir pra excursão da escola.

6. Adoro cheiro de livro velho.

7. Sempre tenho um livro na bolsa.

8. Depois que virei revisora, presto muito mais atenção em vírgulas inapropriadas… Confesso que não queria ser assim.

9. Adoro folhear revistas cheias de figuras.

10. Minha seção preferida da Revista Bravo! é Ficção Inédita (as ilustrações são sempre geniais!)

11. Gosto de ilustrações letradas (?) – aquelas que escondem textos ou são formadas por eles.

12. Compro mais livros do que posso ler. O simples prazer de tê-los já é ótimo.

13. Não tenho coragem, mas morro de vontade de escrever e sublinhar meus livros, e espero superar isso em breve.  Por ora, deixo isso por conta do meu pai e os livros de presente que ganho dele.

14. Me sinto estranhamente melancólica quando termino um livro, acho que é a impressão de que vou me separar dele.

15. Faço as contas de quantas páginas faltam pra eu terminar, isso me estimula a terminar logo.

16. Nunca leio a orelha do livro inteira.

17. Confesso: tenho preconceitos com autoajuda e Paulo Coelho (mas ainda vou ler algum, só pra confirmar – ou acabar de vez – a cisma.)

18. Comecei a comprar livros pensando na minha próxima geração…

19. Meu marcador de livro é tão importante quanto o próprio livro. Não por marcar onde eu parei, mas porque foi um dos melhores presentes que eu já ganhei.

20. Faço caretas e dou risadas enquanto leio, mesmo se houver pessoas ao meu lado.

21. Anoto, a lápis, meus capítulos preferidos na página do título do livro. Assim eu posso revisitá-los sempre que quiser.

22. Gosto de ir ao sebo com alguém, sentar no chão e recitar trechos aleatórios que acho interessantes.

23. Adoro visitar a seção infantil de uma livraria.

24. Às vezes prefiro pegar um ônibus que dê uma volta maior, só pra poder ler.

25. Gosto de imaginar cenas quando leio poesias, principalmente quando leio haikais.

26. Costumo repetir baixinho os trechos que gostei, pra tentar memorizá-los.

27. Quero casar com um bom leitor, só pra podermos ter nossa biblioteca em casa.

Platonic Index

Fevereiro 14, 2009 - 7 Respostas

Para o meu aniversário de 20 anos, nada mais apropriado que uma wish list: 20 amores – platônicos, inatingíveis e/ou impossíveis:

 

1.  O Seth Cohen: ele escuta indie, usa Vans e tem a ironia mais fina que eu conheço.

2.  O Erlend Øye (o sexy ugly de Kings of Convenience): ele sim sabe dançar, mal.

3.  O professor de literatura do cursinho: olhos claros, voz forte, conta os melhores enredos na aula.

4.  O meu melhor amigo: ele me conhece muito bem e me enche de presentes.

5.  Meu sweetheart hollywoodiano: claro que só podia ser o John Cusack! Ele mostra constelações nos braços das meninas e faz listas top5. Ele é tão perfeito que não perde o charme nem se gaguejar trinta vezes antes de falar rápido do jeito que fala.

6.  O melhor amigo do meu outro melhor amigo: ele é inteligente, engraçado e muito bonitinho.

7.  O professor de língua portuguesa na faculdade: ele fala todos os ‘s’ dos plurais e não erra nenhuma ênclise.

8. O atleta dos tic-tacs de laranja: ele é atleta e usa shortinhos old school… E quer gosto melhor do que gosto de laranja?

9.  O antiherói loser da minha tirinha HQ preferida: ele sabe exatamente o que é o amor (e se eu fosse aquela garotinha ruiva, não o deixava escapar de jeito nenhum!)

10.  O meu correspondente parisiense: eu o adicionei pra treinar francês (claro que sim, mas a foto sépia dele é irresistível e ele tem um coté nerd também)

11.  O leitor de Scientific American que a Dáina quis arranjar pra mim no metrô: até hoje não sei como ele é, mas poxa!, ele tava lendo Sci American!

12.  O nerd chato da minha série preferida na TV: ele tem as melhores sacadas nas piadas.

13.  Os outros 3 amigos dele: um fala seis idiomas, outro usa camisa polo e suéter e o terceiro usa óculos de acetato.

14.  O cara que eu não tenho a mínima idéia de quem seja, mas que apareceu quando sonhei que estava casando (na verdade foi assustador, mas é claro que ele tinha que entrar na lista)

15. O cara de Ray Ban e alargador que me atendeu na minha livraria preferida: me acompanhou até a porta e me desejou boas leituras (um cara te desejando boas leituras? Isso não existe!)

16. O baixista meio bêbado da minha banda nacional preferida.

17. O músico que eu vi na rodoviária que não tava com o bluetooth ativado. (se estivesse, eu mandaria uma nota elogiando o paletó e o Adidas que ele vestia)

18. O colega de trabalho que não tem nada a ver comigo, mas que me encanta mesmo assim (também, quem mandou usar o Nike igual ao do Forrest Gump?)

19. O desconhecido dos tênis caros que eu vi enquanto o semáforo tava vermelho: nunca vou vê-lo de novo, porque não fui rápida o suficiente pra atravessar a rua. Agora o procuro toda vez que vou pro Gonzaga.

20. O cinquentão daquele curso que eu faço durante a semana: inteligente, bem sucedido e se veste bem.

Sentidos da felicidade

Fevereiro 2, 2009 - 3 Respostas

Felicidade é comprar suco de abacaxi com limão no carrinho da rua, é o sanduíche de mortadela que seu pai faz de madrugada pra você; é o gostinho de pão quentinho roubado de dentro do saco marrom.

Felicidade é viajar à noite de ônibus e acordar de madrugada, com a chuva caindo na janela ou ver que o céu tá cheinho de estrelas; é o macio e geladinho do edredom no inverno; é conversar no escuro sobre coisas sérias ou não, com os olhos fechados de sono; é ir num sebo e sentir a poeira velha dos livros na mão;

Felicidade é receber várias mensagens que servem pra você; é encontrar as amigas depois de um mês e botar em dia toda a conversa acumulada; é ganhar uma caixa toda colorida cheia de coisas incríveis dentro; é chegar na rodoviária e conhecer de fato sua melhor amiga; é ver a capa de um livro novo que você acabou de ganhar.

Felicidade é a risada que você dá com a sua amiga quando vocês atravessaram a rua bem na hora que passou um carro bem rápido e bagunçou seu cabelo com o vento; é ter sua música preferida e escutá-la vinte vezes todo dia; é conversar cinco minutinhos pela janela do ônibus; é ouvir ‘só liguei pra ouvir sua voz’.

Felicidade é arranjar o que fazer no fim de semana em dez minutos; é tropeçar no degrau da escada e rir de você mesmo; é deixar o seu cabelo bonito antes de sair; é olhar vitrines de sapato e prestar muita atenção nos seus modelos preferidos; é aquele cheirinho de perfume que te lembra alguém.

Felicidade é fechar os olhos, respirar bem fundo e dar um sorriso bem largo por saber que tudo isso existe mesmo.